PORTAL CASA NOVA - LOGIN
LOGIN PCN

O Tribunal Superior Eleitoral (TSE) cassou a chapa do PDT de Uauá por fraude à cota de gênero

0

Diretório estadual se manifesta:” ‘Não estão ligados a gente’,

Por unanimidade 07 votos a favor da cassação da chapa do PDT

O Tribunal Superior Eleitoral (TSE) cassou a chapa do PDT de Uauá por fraude à cota de gênero

O Tribunal Superior Eleitoral (TSE) cassou a chapa do PDT de Uauuá por fraude à cota de gênero.


Uma chapa de vereadores de Uauá foi cassada nesta terça-feira (21) pelo Supremo Tribunal Eleitoral. O motivo da cassação foi fraude à cota de gênero. 

Por 7×0 os ministro votaram pela cassação da chapa.

Em uma Sessão Plenária realizada na noite desta terça-feira, 21, o Tribunal Superior Eleitoral (TSE), por unanimidade, deu provimento ao agravo interno e, sucessivamente, ao recurso especial eleitoral para julgar procedentes os pedidos e declarar a nulidade dos votos recebidos por todos os candidatos ao cargo de vereador pelo Partido Democrático Trabalhista (PDT) na eleição de 2020 em Uauá, município localizado no território do São Francisco.

A decisão resulta no cancelamento dos diplomas dos candidatos eleitos pela agremiação, cassa o Demonstrativo de Regularidade de Atos Partidários e recálculo dos quocientes eleitoral e partidário. Votaram com o relator Benedito Gonçalves os ministros: Sérgio Banhos, Carlos Horbach, Alexandre de Moraes, Ricardo Lewandowski, Mauro Campbell Marques e Edson Fachin (Presidente).

O que resultou nesta decisão foi ação, movida pela coligação “Uauá seguindo em frente e partido comunista do Brasil (PCdoB)”, que pedia a cassação e a perda do mandato dos vereadores eleitos pelo PDT sob acusação ter fraudado a cota de gênero para a vaga de vereador nas Eleições Municipais de 2020, ou seja, Mário Oliveira (889), Bruno Lima (840) votos), Rodrigo de Zé Mário (812 votos) e Leila de Jorge Lobo (574 votos), pela decisão tem seus mandatos casados. Juntos eles tiveram 3.115 votos que foram cancelados.

Não estão ligados a gente’, comenta Félix sobre vereadores cassados em Uauá

'Não estão ligados a gente', comenta Félix sobre vereadores cassados em Uauá

O presidente estadual do Partido Democrático Trabalhista (PDT), o deputado federal Félix Mendonça Júnior, disse que o diretório não vai sair em defesa dos vereadores de Uauá, que tiveram os mandatos cassados pelo Tribunal Superior Eleitoral (TSE) nesta terça-feira (21).

“Lá em Uauá os vereadores são do PDT, mas não estão ligados a gente. São de Roberto Carlos”, disse o parlamentar, se referindo ao ex-correligionário e deputado estadual que migrou para o Partido Verde.

Mendonça afirmou que os membros sequer procuraram apoio no caso: “Eles nem nos solicitaram nenhuma posição”. “Tem muita gente que é pedetista mesmo e a gente vai brigar, custe o que custar. Mas têm alguns que estão usando a sigla”, concluiu Félix.

PDT DA BAHIA RESOLVEU FAZER UMA INTERVENÇÃO NO DIRETÓRIO MUNICIPAL DA SIGLA NA CIDADE DE UAUÁ, APÓS O TRIBUNAL SUPERIOR ELEITORAL (TSE) ANULAR VOTOS DE VEREADORES DO PARTIDO. ACOLHENDO DENÚNCIA DE COLIGAÇÃO ADVERSÁRIA, A CORTE ENTENDEU QUE HOUVE FRAUDE À COTA DE GÊNERO.

De acordo com nota do TSE, houve fraude à cota de gênero no registro da candidatura de Carla Daiane da Silva Capistrano, caracterizado pela inexpressiva votação, ausência de movimentação financeira e a quase inexistente campanha eleitoral própria, uma vez que a candidata fez campanha explícita para outro candidato.

Com isso, a Corte anulou os votos recebidos por todos os candidatos registrados pela sigla ao cargo de vereador no pleito de 2020, inclusive dos quatro eleitos; Mário Oliveira, Bruno Lima, Rodrigo de Zé Mário e Leila de Jorge Lobo, tiveram o diploma cassado.

Em comunicado, o presidente estadual da sigla, deputado federal Félix Mendonça Júnior, disse que o PDT preza pelo respeito às candidaturas femininas e à legislação eleitoral e que apoia a decisão do TSE.

“Nós damos total independência aos diretórios municipais para que eles atuem nas eleições. Mas não podemos compactuar com fraudes. Por isso, já estamos fazendo a intervenção no partido em Uauá e vamos trabalhar para isso não se repetir. O PDT preza pelo respeito às candidaturas femininas e à legislação eleitoral. Apoiamos a decisão do TSE”, disse Félix, ressaltando que o partido é um dos que mais incentiva as candidaturas femininas.

“Defendemos a ampliação do espaço das mulheres nas políticas não só no discurso, mas na prática também. Em 2020, por exemplo, indicamos o nome de Ana Paula Matos para vice-prefeita de Salvador, ela que é pedetista. Nas eleições deste ano, temos candidatas fortes que irão competir. De modo que não aceitamos o que aconteceu em Uauá”.

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Assumiremos que você está ok com isso, mas você pode cancelar, se desejar Aceito Leia Mais

Política de privacidade e cookies