PORTAL CASA NOVA - LOGIN
LOGIN PCN

Exportações baianas voltam a superar US$ 1 bilhão em maio

0

#BAHIA

Mesmo com uma redução nos embarques de derivados de petróleo, as exportações baianas registraram US$ 1,012 bilhão em maio, com crescimento de 17,6% sobre igual mês do ano passado. Esse movimento é reflexo, principalmente, do efeito preço que foi intensificado pelo aumento das cotações internacionais das commodities.

Já as importações alcançaram recorde para o mês na série histórica, alcançando US$ 1,26 bilhão com aumento de 131,6% sobre maio de 2021. O aumento das compras externas continua sendo puxado pelos combustíveis (+195%), embora os bens intermediários, com destaque para os fertilizantes (aumento de 466% no mês), também contribuíram para o recorde. As informações foram analisadas pela Superintendência de Estudos Econômicos e Sociais da Bahia (SEI), autarquia vinculada à Secretaria de Planejamento (Seplan).

No acumulado de 2022, as exportações somaram US$ 5,18 bilhões, alta de 48,1%, em relação ao mesmo período de 2021. As importações, por sua vez, ficaram em US$ 4,94 bilhões, aumento de 66,3%. Já a corrente comércio, soma de exportações e importações e considerada como um indicador de dinamismo da economia alcançou US$ 10,12 bilhões no período, alta de 56,5%.

Ainda não foi observado efeito direto da guerra na Ucrânia sobre as exportações e importações baianas. Mas as exportações da Bahia para a África, principalmente devido aos embarques de derivados de petróleo, tem crescido o mesmo acontecendo com as importações de fertilizantes da Rússia, que ao contrário do esperado tiveram expansão, o pode tanto num caso como no outro, ser um efeito associado ao conflito.

Os números do mês passado refletem uma forte aceleração dos preços dos produtos comercializados. Eles determinaram o crescimento das vendas no mês,

ao subirem em média 37,3% já que houve um recuo de 14,4% na quantidade embarcada.

As importações que cresceram 131,6% em maio teve um salto de 31% nos preços, simultaneamente a uma alta ainda maior nas quantidades desembarcadas (77%).

No recorte por setor, houve crescimento de 48,4% nas exportações da agropecuária e de 66,6% na indústria extrativa. A indústria de transformação, com a redução nas vendas de derivados de petróleo no mês, teve redução em 12,6%.

A União Europeia teve significativo aumento em maio nas compras feitas da Bahia, aumentando sua participação nas exportações de 14,4% do total em maio de 2021 para 33% no mês passado. A liderança permanece com a Ásia com 43% de participação, puxada pelo principal mercado para as exportações baianas, a China com 37,6% do total vendido ao exterior pelo estado em maio.

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Assumiremos que você está ok com isso, mas você pode cancelar, se desejar Aceito Leia Mais

Política de privacidade e cookies