O site e guia da cidade

Banco do Nordeste incentiva pesquisa baiana para inativar vírus da covid em locais públicos

0

Banco do Nordeste incentiva pesquisa baiana para inativar vírus da covid em locais públicos.

O projeto da empresa baiana foi selecionado pelo BNB em edital público do Fundeci

Um desinfetante não tóxico aos seres humanos destinado à inativação do vírus SARS-CoV-2 (covid-19) em ambientes e locais públicos será lançado, em breve, pela Ambiem Indústria e Comércio Ltda., empresa sediada em Lauro de Freitas (BA). O produto é produzido a partir microorganismos probióticos associados a ingredientes naturais.

A Ambiem foi selecionada, em 2020, no Edital de Apoio à Inovação para Combate ao Novo Coronavírus, lançado pelo Banco do Nordeste por meio do Fundo de Desenvolvimento Econômico, Científico e Tecnológico e de Inovação (Fundeci). O objetivo é fomentar o desenvolvimento de soluções que contribuam para pesquisa e inovação no combate à doença e aos seus efeitos sobre o sistema de saúde, do bem-estar social e produtivo.

Parceira de empresas presentes em 21 países com autorização para usar essa biotecnologia inovadora, desenvolvida pela EM Research Organization (EMRO), a Ambiem propôs, com os recursos não reembolsáveis oriundos do Fundeci, desenvolver e validar essa inovação no Brasil, permitindo minimizar a disseminação do vírus. Para tanto, foram realizados testes in vitro e em locais públicos. O projeto encontra-se em fase de conclusão e deve ter patente depositada até o fim de abril deste ano.

Experiência

Para Cid Simões, coordenador geral da Ambiem, “a ideia de associar os microorganismos a ingredientes naturais para inativar o SARS-CoV2 em ambientes e locais públicos partiu da premissa de que os microorganismos probióticos desenvolvidos pela empresa já são eficientes na inativação de outros patógenos, e, ao contrário do álcool e do cloro, cria uma camada protetora contra o vírus mais permanente, além de poder ser aplicado em ambientes públicos de forma segura”.

Segundo Cid Simões, “a urgência global em socorrer as vítimas da covid-19 e produzir a vacina, deixou pesquisas no âmbito da manipulação do vírus na lista de espera. Neste contexto, acrescentou “o incentivo do BNB/Fundeci foi fundamental para a pesquisa, viabilizando todo o processo de desenvolvimento e montagem do laboratório, além de ajudar a manter a equipe de pesquisa durante o projeto”.

Criada em 2008, a Ambiem tem o objetivo de desenvolver biotecnologia sustentável e de baixo custo, ajudando a construir uma sociedade sustentável. A empresa gera 18 empregos diretos e mais de 60 indiretos.

O edital

O edital BNB/Fundeci, lançado em abril de 2020, destinou recursos, no valor de R$ 5 milhões, para micro, pequena e pequena-média empresas, a título de subvenção econômica e em caráter não reembolsável, com objetivo de apoiar projetos voltados para o desenvolvimento de soluções que possibilitem diagnóstico rápido da covid-19 a custo competitivo, de produtos que contribuam para o tratamento da doença, a exemplo de respiradores artificiais, bem como de soluções que ajudem a otimizar protocolos de atendimento a pacientes, como softwares, hardwares, aplicativos, dentre outros.

Incluiu-se também o desenvolvimento de ferramentas que permitam, de forma remota, o diagnóstico, tratamento e prevenção da doença, proporcionando escalabilidade neste tipo de atendimento. E como forma de reduzir a capacidade de proliferação da covid-19, estão abrangidas tecnologias voltadas para limpeza e desinfecção de áreas de trabalho, ambientes hospitalares e residências, incluindo equipamentos e centrais de ar-condicionado.

Banco do Nordeste

Deixe uma resposta

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Assumiremos que você está ok com isso, mas você pode cancelar, se desejar Aceito Leia Mais

Política de privacidade e cookies