Casa Nova: Primeiro caso de COVID-19 faz com que só agora prefeito “abra os olhos” e adota medidas mais duras.

O Prefeito de Casa Nova, Wilker Torres, somente agora, com o surgimento do primeiro caso confirmado de COVID-19, veio a publicar decreto endurecendo as medidas no combate ao coronavírus.

Os decretos anteriores não garantia o cumprimento das medidas, uma vez que reclamações constantes de internautas sobre a falta de controle ao covid-19, eram visíveis, com barreiras montadas na ponte havendo fiscalização em uns veículos ou pessoas e outras não, aglomerações nas ruas e comércio e outros.

Só agora, com o surgimento do primeiro caso confirmado da doença no município é que o prefeito publicou o Decreto 694/2020 com novas exigências protetivas a serem obedecidas no território do município, reforçando que “a desobediência das medidas relacionadas” importará na “aplicação de multa e representação ao Ministério Público”, além das outras sanções previstas nos decretos municipais 634, 635, 639, 676 e 693/2020.

De acordo com a gestão, o Decreto determina o uso obrigatório de máscaras, a serem fornecidas pelas empresas, a manutenção do distanciamento nos refeitórios e veículos de transporte e cuidados adicionais, como fornecimento de álcool e lavatórios. O foco está centrado nos trabalhadores rurais.

Para todo o território de Casa Nova fica obrigatório o uso de máscaras em todos os veículos, públicos ou particulares e mantidas as regas de fornecimento de serviços e comercialização de produtos, sendo proibido o fornecimento nos estabelecimentos.

Ao final o Decreto proíbe o transporte de passageiros entre a sede de Casa Nova e Santana do Sobrado, seja em ônibus ou vans. Suspende também a realização da feira semanal em Santana do Sobrado dia 24 de maio.

“Todas essas medidas são excepcionais, provisórias e estamos fazendo tudo ao nosso alcance para que não se mantenham por muito tempo” – explica o Prefeito Wilker Torres – “Não queremos dar a mínima oportunidade para a infecção de mais pessoas em Casa Nova. Vamos vencer o vírus, mas dependemos do apoio e da colaboração da população ”. Disse.