TUM

A turbulência por que passa o setor aéreo tem atingido em cheio o preço das passagens e afetado o turismo na Bahia. Essa foi a conclusão a que chegou o deputado estadual Tum (PSC) ao discursar no plenário da Assembleia Legislativa da Bahia (Alba), na última segunda-feira, dia 27. De acordo com o parlamentar, que participou de audiência pública sobre turismo, este é o momento das autoridades baianas convocarem a Agência Nacional de Aviação Civil (Anac) para discutir os preços praticados pelas empresas, assim como para dar segmento, no Congresso, à CPI da das Passagens Aéreas, encabeçada pelo deputado baiano João Bacelar (PR).

Dados levantados por Tum junto ao Salvador Destination apontam que, apesar de, no verão de 2019, Salvador ter batido recorde de ocupação hoteleira e desembarques, os problemas enfrentados pela Avianca, até então quarta maior operadora do País, fizeram os números despencarem nos últimos meses. A taxa de ocupação hoteleira, na capital, deve ter uma retração de 5% só em abril, quando a área começou a cancelar e atrasar voos.
Natural da região do Vale do São Francisco, no norte do Estado, o deputado afirma que, até o início do ano, um bilhete para voar entre as cidades de Petrolina e Salvador saia por cerca de 250 reais. “No entanto, sabe-se lá com base em quê, as empresas reajustaram a passagem desse trecho para 2500 reais, nada menos que um mil por cento de aumento, uma prova de esse problema afeta o turismo e os negócios não só da capital, mas de toda Bahia”, argumentou Tum.
A sessão contou com as presenças do senador Jaques Wagner, do deputado federal João Carlos Bacelar – que reuniu assinaturas para a apresentação de uma CPI das Passagens Aéreas no Congresso Nacional – de diversos deputados estaduais e de representantes da Azul Linhas Aéreas, da ABAV, da Vinci Airports que gerencia o Aeroporto de Salvador, da OAB, do PROCON, do Ministério Público, do Sindicombustíveis-Bahia. Embora convidados, não compareceram o secretário de Turismo da Bahia, Fausto Franco, e o diretor-presidente da ANAC, José Ricardo Queiroz.