O site e guia da cidade

Offerus: Relatório da CGU aponta superfaturamento de R$10 mi em Casa Nova

0

- Anúncios -

por Clara Gibson / Bahia Notícias

/ Bahia Notícias

Offerus: Relatório da CGU aponta superfaturamento de R$10 mi em Casa Nova

Foto: Reprodução / Toda Bahia

O município de Casa Nova, alvo da Operação Offerus (veja aqui), apresentou um superfaturamento de R$ 10 milhões entre o período de 2013 a 2017, adquiridos por contratação irregular de empresas de transportes escolares. Os dados foram apontados pelo relatório da Controladoria-Geral da União (CGU), publicado no início deste ano.
Segundo o relatório, o município teria feito o pagamento no valor de R$ 25.754.511,15 à empresa WS Locação de Veículos e Comércio de Móveis Ltda. entre os anos de 2013 a 2016, para realização de transporte escolar na cidade. A WS praticou, de acordo com a CGU, um superfaturamento de R$ 9.091.117,75 com o contrato. Caso semelhante aconteceu no município de Alagoinhas, também alvo da Operação Offerus, onde foi registrado um superfaturamento de R$ 29 milhões a partir da contratação de empresas de transportes, entre elas a WS Locação (veja aqui).
Na análise que a CGU, também consta a realização de entrevistas com 28 (30,4%) proprietários e/ou motoristas dos 92 roteiros previstos no contrato do município com a empresa. Segundo o relatório, a partir das entrevistas, foi possível constatar que a “prestação de serviço de transporte escolar e os seus maiores custos foram assumidos diretamente pelos subcontratados, sendo que a empresa WS Locação atuou no município como mera intermediadora dos referidos serviços”, prática que é considerada ilegal.
Ainda segundo o relatório, durante todo o período de contratação dos funcionários terceirizados, a principal tarefa da empresa foi recolher as planilhas de execução de proprietário/motorista e elaborar medições para repassar a cobrança à prefeitura e efetuar o pagamento aos subcontratados, revelando-se como intermediadora, com risco nulo na execução.
Com o fim do ano de 2016, o contrato com a WS Locação foi finalizado e o município contratou, por meio de nova licitação feita no ano de 2017, a empresa Locar – Olegário Pereira Júnior Eireli. A troca, de acordo com a CGU, teria sido feita em razão de os motoristas subcontratados no período anterior não terem apoiado o novo prefeito eleito. Os novos subcontratados teriam sido somente alinhados durante a campanha eleitoral. A nova empresa passou a atuar no município de forma similar à anterior, como intermediadora dos referidos serviços de transporte escolar.
De janeiro a julho de 2017, o município realizou o pagamento de R$ 3.857.611,99 à empresa, registrando superfaturamento de R$ 1.546.044,45. Somados, os dois superfaturamentos chegam à quantia de R$ 10.637.162,20. Os valores pagos às empresas foram, em sua maioria, retirados dos recursos do Fundeb e do Programa Nacional de Transporte Escolar (Pnate).

Deixe uma resposta

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Assumiremos que você está ok com isso, mas você pode cancelar, se desejar Aceito Leia Mais

Política de privacidade e cookies