Nessa manhã, Dia Internacional da Mulher (08.03), chegou à redação desse Portal de Noticias, através de leitor, que o Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra – MST por volta das 2h da madrugada de hoje (8), ocuparam em Sento-Sé, norte da Bahia, a propriedade da antiga empresa Frutimag Ltda, localizada na rua Sete de Setembro, 35, também homenageando o celebrativo dia, e como sempre fazem esse movimento quando ocupam uma determinada propriedade improdutiva, já nominaram o novo acampamento como “Marcio Matos” – líder do MST que foi assassinado no dia 25.01.2018 em sua casa, no Assentamento Boa Sorte Uma, na Zona Rural de Iramaia, no Centro Sul Baiano.
Como forma de comemorar a data e marcar a ação do movimento, uma das militantes, emitiu carta mensagem, conforme abaixo:
 
O MST no norte da Bahia em comemoração ao dia das mulheres ocupa mais um latifundio improdutivo desta vez no municipio de Sento-Sé/BA, a propriedade tinha o nome de FRUTIMAG e agora passa a ser chamada de acampamento MARCIO MATOS;
Bom dia meu nome é Lidiane Gomes sou militante do MST. Então um dia como hoje para nós é histórico né, estamos comemorando o dia internacional da mulher e ainda aquela mulher guerreira, mulher que luta, mulher que sabe o que quer, mulher que sabe o seu lugar.
Então nada melhor para comemorar esse dia tão especial do que fazer essa ocupação aqui nessa fazenda que já foi tão produtiva para o município. Gerou vários empregos na região e que deixou de gerar, deixando de trazer benefícios para o município, deixando de cumprir com a sua função social, deixando de garantir a soberania alimentar. Então hoje, nós estamos aqui em cerca de 400 famílias sem terra nesta ocupação para garantir com que não somente se comemore o Dia das Mulheres mas que também para garantir a luta pela terra, pela reforma agrária na região, onde essas família serão acampadas e futuramente assentadas, assim garantindo a sua terra, o sustento das suas famílias, a soberania alimentar também, e geração de renda para o município.
Esse é o objetivo do MST, hoje garantimos aqui a permanência das famílias e esperamos que tudo ocorra bem, somos um movimento pacífico e não estamos aqui para causar transtorno e sim para gerar a reforma agrária popular.



Fonte: Cirilo Rogério Soares Mesquita  / Leitor de Sobradinho