PORTAL CASA NOVA - LOGIN
LOGIN PCN

O campeão Sul-americano de futebol de 2016 tem o nosso respeito

0

O deputado Roberto Carlos (PDT), presidente da Sociedade Desportiva Juazeirense, apresentou ao presidente da Federação Bahiana de Futebol – FBF, Ednaldo Rodrigues, uma sugestão para encerrar o Campeonato Brasileiro, da Série A, faltando uma rodada para sua conclusão.
Segundo o parlamentar e presidente da juazeirense, não dá para ter a última rodada do campeonato devido ao envolvimento de um dos seus filiados que perdeu seu elenco, comissão técnica e dirigentes.
Neste momento de tristeza e dor que o mundo inteiro, principalmente, nós brasileiros e desportistas, estamos passando, devido a pior tragédia já acontecida ao futebol brasileiro envolvendo o time da Chapecoense, entre profissionais de imprensa e tripulantes, venho em meu nome e da Sociedade Desportiva Juazeirense,sugerir que a Confederação Brasileira de Futebol – CBF, através da sensibilidade do seu presidente, Marco Polo, e seus filiados, encerrem esta competição”, disse.
Segundo o deputado Roberto Carlos, a realização do campeonato representaria um desrespeito aos que morreram lutando em defesa do Futebol Brasileiro, aos seus familiares, torcedores, como também, uma afronta ao gesto humanitário do futebol mundial que cancelou /adiou as rodadas dos seus campeonatos em respeito aos mortos e seus familiares. “Seria uma insensatez e, certamente, depreciaria a imagem do futebol brasileiro”, disse o parlamentar, que sugeriu:
1- Que o campeonato brasileiro Série A, em 2017, seja disputado por 22 equipes;
2- Que sejam declaradas 3 equipes da Série A rebaixadas em 2016 para a Série B de 2017;
3- Que sejam declaradas as 5 equipes da Série B, as mais bem colocadas em pontuação geral em 2016, para ascensão à Série A, em 2017;
4- Que em 2017, tenha descenso os 4 piores times em pontuação geral da Série A, para B;
Assim sendo, resolveria o problema desta competição, corrigindo, inclusive, um erro que a CBF comete, rebaixando 4 times, em uma competição de 20 Clubes, indo na contramão do futebol mundial, que nas suas competições com o mesmo número de clubes rebaixam 3 times e, deste modo, a CBF acompanharia o gesto de povos do mundo inteiro que, neste momento, dão as mãos e vestem uma só camisa”, concluiu o presidente da Juazeirense, deputado Roberto Carlos.

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Assumiremos que você está ok com isso, mas você pode cancelar, se desejar Aceito Leia Mais

Política de privacidade e cookies