Imagem ilustrativa de moedas de um real tirada no Rio de Janeiro, em outubro de 2010. O mercado voltou a elevar a projeção para a inflação neste ano, para 5,15 por cento, ante 5,11 na semana anterior, reduzindo mais vez a perspectiva para o crescimento do Produto Interno Bruto (PIB) em 2012. 15/10/2010 REUTERS/Bruno Domingos Após recorrentes sinais de aceleração dos preços, o mercado elevou pela sexta vez seguida a projeção para a inflação neste ano, e reduziu a perspectiva para o crescimento da economia mesmo diante de dados recentes indicando uma recuperação da atividade, mostrou pesquisa Focus do Banco Central divulgada nesta segunda-feira.

Em relação à política monetária, os analistas consultados mantiveram a visão de mais afrouxamento neste ano. A perspectiva é de que a Selic, atualmente na mínima recorde de 8 por cento, termine o ano a 7,25 por cento, visão inalterada ante a semana passada. Para 2013, a projeção foi reduzida para 8,38 por cento, ante 8,50 por cento anteriormente.

Ainda, os analistas mantiveram a expectativa de mais uma redução de 0,50 ponto percentual na Selic na reunião dos dias 28 e 29 de agosto do Comitê de Política Monetária (Copom), para 7,50 por cento.

Segundo a pesquisa, as estimativas para o Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA) neste ano apontam para alta de 5,15 por cento, ante 5,11 por cento no período anterior. Para 2013, os especialistas mantiveram a projeção em 5,50 por cento.

Com isso, o mercado vê a inflação se afastando ainda mais do centro da meta oficial, de 4,5 por cento, impulsionada pela contínua aceleração dos indicadores de inflação nas últimas semanas. Nesta segunda-feira, por exemplo, o Índice Geral de Preços-Mercado (IGP-M) acelerou para uma alta de 1,38 por cento na segunda prévia de agosto, ante elevação de 1,11 por cento no mesmo período de julho.

O governo afirma que esse cenário sobre os preços não preocupa, pois considera que a alta é pontual e passageira.

CRESCIMENTO

Os analistas consultados na pesquisa do BC ainda reduziram pela terceira vez a previsão de crescimento do Produto Interno Bruto (PIB). O Focus mostrou agora que eles preveem um crescimento de 1,75 por cento em 2012, ante 1,81 por cento na semana passada. Para 2013, a estimativa foi mantida em 4 por cento.

Isso se deu apesar de dados na semana passada apontando para uma recuperação da atividade no segundo trimestre.