Lula diz ao New York Times que mensalão 'nunca existiu'

O ex-presidente Lula afirmou ao jornal americano The New York Times que “o mensalão nunca existiu” e disse que o seu governo não precisaria comprar apoio político por ter maioria no Congresso. As declarações foram publicadas em reportagem sobre o petista na edição impressa deste domingo (26) do periódico. Sobre o julgamento no Supremo Tribunal Federal (STF), ele disse: “Caso alguém seja culpado, deverá ser punido e se alguém for inocente, deverá ser absolvido”. A matéria ainda menciona uma polêmica na qual o ex-presidente esteve recentemente envolvido, quando o ministro do STF, Gilmar Mendes, relatou ter sofrido pressão por parte do petista para adiar a votação do julgamento. O jornal americano ressaltou que as denúncias de corrupção surgiram em 2005 e interpretou a demora de sete anos em julgá-las como “reflexo do ritmo lento da Justiça brasileira”. A palavra mensalão foi traduzida pelo New York Times como “um grande subsídio mensal” para a compra de votos.