“Não vai aparecer nenhum sinal no céu. Milagre pode até acontecer, por que eu acredito em milagre”.
 Foi com esta frase que Joseph Bandeira se referiu a oficialização e permanência da pré-candidatura a prefeito da legenda em Juazeiro. A entrevista coletiva aconteceu na manhã de hoje (08), na sede do Partido dos Trabalhadores (PT) e contou com a participação de integrantes do diretório municipal, filiados e militantes do PT na cidade.

Durante a coletiva o, agora prefeiturável, Joseph Bandeira disse que não recebeu, em conversa com o governador Jacques Wagner, nenhum tipo de proposta, emprego ou “cala-boca” para desistir de sua pré-candidatura. “O governador foi sempre cordial em todos os momentos. Não me fez nenhuma proposta, até por que o governador sabe com quem estava falando […][…] Nem ele fez proposta e é claro que eu não iria fazer proposta. Eu não estou aqui pra receber emprego, pra receber cala boca”, bradou o petista.

Quanto a sofrer intervenção política ou jurídica à sua pré-candidatura, Bandeira foi taxativo.“O que é possível acontecer é eu morrer, eu ficar inválido. Porque fora disso não existe problema nenhum comigo nem dentro nem fora do PT”. Ele também completou dizendo que não aceita despotismo (tirania), interna ou externa à decisão do partido. “Eu não aceito despotismo nem do Conselho Político, nem do PCdoB, nem do PT, nem de ninguém”, exclamou.

Joseph ainda disse que não vai apoiar o PCdoB, caso ocorra uma possível aliança com o atual partido da situação. “Eu não posso, e por isso não vou apoiar a candidatura do PCdoB em Juazeiro”, finalizou Bandeira.