Conselho Tutelar de Casa Nova realiza Manifestação Popular - Portal Casa Nova - Notícias

Conselho Tutelar de Casa Nova realiza Manifestação Popular

Dia Nacional de Combate à Exploração Sexual de Crianças e Adolescentes

O Conselho Tutelar de Casa Nova realizou uma caminhada com o intuito de mobilizar a sociedade casanovense  e alertar sobre a exploração sexual de crianças e adolescentes em grande manifesto na manha desta sexta -feira, onde estiveram presentes, crianças, pais, representantes comunitários, políticos, empresários entre outros que observavam a caminhada que percorreu as principais ruas da Cidade. Esta que  é uma das maiores preocupações de defensores de direitos humanos.

 

As violações em grandes obras são o tema da campanha que marca hoje (18) o Dia Nacional de Combate ao Abuso e à Exploração Sexual de Crianças e Adolescente.

“A  situação no Norte e no Nordeste é mais complicada. “Essas regiões já têm um histórico de vulnerabilidade e de omissão do Poder Público em relação às ações voltadas para a afirmação de crianças e adolescentes”.

 

Casa Nova não é diferente. A quantidade de crianças e adolescentes que foram vítimas de abuso ou exploração sexual aumentou.

 

É  necessário mostrar à sociedade, de maneira mais clara, a diferença entre abuso e exploração sexual. “O  abuso sexual, embora seja mais denunciado, quando é identificado, aparece [para a sociedade]. A exploração sexual não, talvez porque ainda seja algo muito natural para a sociedade. A culpa fica muito em cima da menina, as pessoas dizem que ela é explorada porque é sem-vergonha, porque a mãe não cuida”.

 

Denuncie. Disque 100. Ligue para os conselheiros e informe algo que tenha presenciado. Assim, você estará ajudando a amenizar o sofrimento de muitas crianças que sofrem agressões físicas, morais, e, que fica marcado para sempre.

 

Dia Nacional de Combate ao Abuso e à Exploração Sexual de Crianças e Adolescentes foi instituído por lei federal, em alusão a 18 de maio de 1973, quando a menina Araceli, de apenas 8 anos, foi raptada, drogada, estuprada, morta e carbonizada por jovens da classe média alta de Vitória (ES). Apesar de sua natureza hedionda, o crime prescreveu e os assassinos ficaram impunes.

 

O dia 18 de maio foi criado em 1998, quando cerca de 80 entidades públicas e privadas, reuniram-se na Bahia para o 1º Encontro do Ecpat no Brasil. Organizado pelo CEDECA/BA, representante oficial da organização internacional que luta pelo fim da exploração sexual e comercial de crianças, pornografia e tráfico para fins sexuais, surgida na Tailândia, o evento reuniu entidades de todo o país. Foi nesse encontro que surgiu a idéia de criação de um Dia Nacional de Combate ao Abuso e Exploração Sexual Infanto-Juvenil.

De autoria da então deputada Rita Camata (PMDB/ES) – presidente da Frente Parlamentar pela Criança e Adolescente do Congresso Nacional -, o projeto foi sancionado em maio de 2000.

Desde então, a sociedade civil em Defesa dos Direitos das Crianças e Adolescentes promovem atividades em todo o país para conscientizar a sociedade e as autoridades sobre a gravidade da violência sexual.

Lei 9.970 – Institui o Dia Nacional de Combate ao Abuso e à Exploração Sexual Infanto-juvenil

 

Veja fotos e vídeos abaixo.

 

Foto: Adailton Santana
Foto: Adailton Santana
Foto: Adailton Santana

Artigos relacionados

Deixe uma resposta